Há contraindicação para a massoterapia?

A massoterapia está sendo muito procurada ultimamente por aqueles que procuram relaxar e com isso conseguir uma melhor qualidade de vida no geral.

Essas pessoas geralmente também querem algo diferenciado e não algo que apenas uma simples massagem possa oferecer, querem algo mais profundo e mais completo, e, por isso, essa procura muitas vezes as leva direto até a massoterapia.

Massoterapia é, na verdade, um conjunto de diversas técnicas tanto orientais como ocidentais de massagem. Ela deve proporcionar uma melhor qualidade de vida devido as suas diferentes e completas técnicas e manobras.

Os benefícios da massoterapia são muitos. Ela promove a sensação de bem-estar, ajuda no controle de sintomas do stress, alivia tensões, controla a ansiedade, estimula a circulação sanguínea, elimina resíduos metabólicos do corpo, e fortalece o sistema imunológico.

Todos esses benefícios fazem parecer que a massoterapia é perfeita e que deve ser praticada por todo e qualquer ser humano no planeta Terra. Porém, não é assim tão simples. Infelizmente, existem sim algumas contraindicações para a massoterapia.

Quem sofre de doenças mentais graves, câncer, trombose, fraturas, flebite e osteoporose severa não devem tentar aderir aos benefícios da massoterapia. Essas pessoas precisarão procurar outra fonte para melhorar a qualidade de suas vidas, e, para essas pessoas, a massoterapia não será indicada nunca.

No entanto, existem alguns casos de contraindicações que são apenas temporárias, como hemorragias, feridas abertas, febre e queimaduras.

No momento de se iniciar a massagem, o massoterapeuta deverá avaliar o corpo por completo para perceber se existem algum ponto de contraindicação, como uma ferida aberta, por exemplo, e, se encontrar, é de ética do massoterapeuta que avise ao cliente que não poderá executar a massagem nele devido a sua condição contraindicada.

Por isso, é muito importante que o profissional de massoterapia, o massoterapeuta, tenha conhecimento abrangente sobre anatomia e patologia para que possa então analisar com cuidado a situação do seu cliente referente a massagem que está prestes a receber.

Também não é indicado que pessoas com infecções, gânglios inchados, embolias, com casos de gripe ou infecção forte, doenças contagiosas, sob efeito de álcool ou drogas, ou em jejum. Essas não são recomendadas, ou seja, são contraindicadas para todo e qualquer tipo de massagem. Portanto também não são recomendadas para a massoterapia.

Existem ainda algumas contraindicações que são relativas, que devem ser avaliadas pelo massoterapeuta, para aplicar, ou não, a massoterapia naquele cliente específico.

Por exemplo, não é indicado que mulheres grávidas antes dos três meses façam a massoterapia, porém, após esse período de três meses, a massoterapia pode ser muito interessante para a mulher grávida, uma vez que ela pode diminuir algumas dores musculares e inchaços causados justamente pela gravidez.

Ou então, pessoas com hipertensão arterial, não são exatamente contraindicadas a realizarem a massoterapia, porém, o massoterapeuta deverá saber dessa condição, para aplicar os movimentos de maneira mais sutil, justamente para não estimular tanto a circulação e ainda aumentar o quadro.

Por isso também que é muito importante aquela avaliação feita pelo massoterapeuta sobre a condição do cliente.

#MASSOTERAPIA


Comentários